Estudando vocabulário: receptivo vs. produtivo

Como minha pesquisa de mestrado abordou a questão do vocabulário na produção oral dos alunos de língua inglesa e constatei que um dos motivos pelos quais os alunos acabam tendo muita dificuldade na conversação é a falta de um vocabulário produtivo suficiente para sua interação, decidi dedicar alguns posts para ajudar os leitores a conhecerem um pouquinho a respeito dos estudos sobre vocabulário para que possam entender melhor seu processo de aprendizagem.

A distinção entre vocabulário receptivo e produtivo (ou passivo e ativo) é uma das primeiras diferenciações feitas pelas pesquisas sobre ensino e avaliação de vocabulário. O uso do vocabulário receptivo envolve o reconhecimento da forma de uma palavra ao lê-la ou ouvi-la, e a recuperação de seu significado; enquanto que o uso do vocabulário produtivo pressupõe querer expressar um significado em particular por meio da escrita ou da fala, a recuperação e produção da forma escrita ou falada apropriada da palavra.

Embora útil do ponto de vista prático para diferenciarmos nossas estratégias para estudar o vocabulário, muitos pesquisadores, assim como eu, defendem que essa dicotomia não está bem definida. Melka Teichroew, um grade pesquisador da área, sugere que a distância que separa a recepção da produção poderia ser dividida em vários estágios, começando pela imitação ou reprodução sem assimilação, passando pela compreensão ou reprodução com assimilação e terminando com a produção. Esses estágios não são restritos ou exaustivos, ou seja, pode haver outros estágios intermediários entre eles. Para ele, essa imagem de numerosos estágios interrompendo a linha de produção e recepção sugere uma nova maneira de ver a distância entre produção e recepção.

Nesta mesma linha, Blachowicz e Fisher utilizam uma metáfora interessante e comparam a aprendizagem de vocabulário a um dimmer de luz. Inicialmente o aluno desconhece a palavra (escuridão) e, aos poucos, vai intensificando seus conhecimentos sobre ela, até chegar o ponto em que ele a domina completamente (claridade).

Esses dois pesquisadores nos mostram a complexidade do processo de memorização de vocabulário para a produção oral. Enquanto aluno, tendo consciência disso, é possível ver o seu processo de aprendizagem de vocabulário por uma perspectiva mais ampla, não se desmotivando imediatamente ao não conseguir usar em um diálogo uma palavra que “conheceu” na aula anterior. Muito pelo contrário, essa conscientização deveria lhe dar mais motivação para estudar regularmente o vocabulário aprendido para que possa fazer com que haja a evolução nesses estágios.

Mesmo entendendo a aquisição do vocabulário como um processo contínuo do receptivo ao produtivo, a produção continua existindo como estágio final, sendo, portanto, o mais complexo nível de conhecimento de uma palavra. Você mesmo já deve ter percebido que temos muito mais dificuldade no momento da produção do texto (seja ele oral ou escrito) do que no momento que devemos apenas compreender um texto (seja lendo-o ou ouvindo-o). Da mesma forma que isso acontece na língua materna, também percebemos sua ocorrência na língua estrangeira. É por isso que geralmente nosso vocabulário receptivo em qualquer língua é muito maior do que o nosso vocabulário produtivo, ou seja, entendemos muito mais palavras do que as que usamos para nos expressar no nosso dia a dia.

Lembre-se de que é necessário que haja bastante empenho e contato com a língua para que seu vocabulário caminhe nesse continuum do conhecimento até chegar no estágio produtivo, que será o estágio em que conseguirá usar as palavras na conversação. Além disso, a abordagem adotada pelo seu professor também pode favorecer o desenvolvimento do seu vocabulário produtivo, uma vez que ele pode optar pela utilização de estratégias que tenham como foco a produção, e não apenas a recepção, como é mais comum.

Portanto, fique atento às estratégias que tem utilizado para estudar vocabulário para ver se elas realmente são focadas na produção (falar ou escrever) ou apenas na recepção (ouvir ou ler). Isso fará a diferença no seu resultado final. Em um próximo post, abordarei a questão das estratégias de aprendizagem de vocabulário.

4 respostas em “Estudando vocabulário: receptivo vs. produtivo

  1. Muito bom! Interessante saber que as estratégias definem se estou ampliando meu vocabulário ativo ou passivo. Estou curiosa para o próximo post a respeito dessas estratégias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s